1º LEILÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SERGIPE

Em Andamento
Online
JUDICIAL

1º Leilão
25/01/2021 (segunda-feira)
Pregão do primeiro lote a partir das: 10:00

2º Leilão
09/02/2021 (terça-feira)
Pregão do primeiro lote a partir das: 10:00


Comitente: TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE

Local do Leilão: Eletronicamente através do site www.rjleiloes.com.br - Itabaiana

 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SERGIPE

2ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE ITABAIANA/SE

 Um terreno medindo 12 tarefas, situado no Povoado Bom Jesus, estrada do Açude da Marcela, neste município, contendo um galpão. Bem registrado sob o nº 01, mat. 19.006, fls. 7.117, do Livro de Registro Geral nº 02, de 28/03/2006, do CRI de Itabaiana.
 

 



 
 
 
 


  A etapa de disputa do lance começa com a publicação do edital no site e o encerramento com a data e hora informada no edital.

Se no 1º Leilão o bem não alcançar lanço igual ou superior à importância da avaliação, seguir-se-á sua alienação em 2º leilão, no mesmo local, e onde será admitido o maior lanço ofertado, ressalvada a hipótese de preço vil, este caso, considerado pelo Juízo inferior a 50% (CINQUENTA POR CENTO) do valor de avaliação.

1.   Condições de pagamento: A vista e em única parcela, através de depósito judicial, salvo pronunciamento judicial em sentido diverso. Comissão de leiloeiro no importe de 5% na hipótese de arrematação, a ser arcada pelo(a) arrematante.

Obs: Será acrescido 3% sobre o valor da execução ou do acordo, nos casos em que os processos em que tenha havido pagamento da dívida ou realizado acordo após a publicação do edital, e em 5% (cinco por cento) se houver armazenagem do bem, nos termos do Art. 8º da Resolução nº12/2019 do Tribunal de Justiça de Sergipe.

 2. Das visitas ao bem:  As fotos do(s) bem(ns) divulgadas são meramente ilustrativas, competindo, portanto, aos interessados, procederem visita prévia à realização do leilão, diretamente no endereço do executado, sem necessidade de agendamento.

Fone: (79) 99978-5089 / e-mail: [email protected]

3. Das despesas com transferências do imóvel: Serão de responsabilidade do arrematante todas as providências e despesas necessárias à transferência dos imóveis, tais como, imposto de transmissão, taxas, emissão de alvarás, certidões, certidões pessoais, emolumentos cartorários, registros, averbações de qualquer natureza, inclusive o recolhimento de laudêmio e obtenção de certidões autorizativas. A base de cálculo para pagamento das despesas relativas à transferência do (s) bem(s) adquirido(s) observará o valor da arrematação.

 3.1 Tratando-se a alienação judicial em hasta pública de modo originário de aquisição de propriedade, o adquirente receberá o imóvel livre de débitos relativos a ônus de hipoteca(direito real de garantia), a impostos cujo fato gerador seja a propriedade (IPTU e/ou ITR), o domínio útil ou a posse, bem como a taxas pela prestação de serviços referentes a tal bem, ou a contribuições de melhoria da União, Estados, Municípios e Distrito Federal, conforme preconiza o parágrafo único do art. 130 do Código Tributário Nacional (CTN).

 3.2 Serão de responsabilidade do arrematante os impostos incidentes sobre os bens móveis, inclusive o ICMS incidente sobre mercadorias, bem como todas as providências e despesas com transferência de veículos, dívidas de alienação fiduciária, e aquelas referentes ao condomínio e tarifas(água, energia, e outras), resguardada a possibilidade de ação regressiva contra o devedor principal, perante o órgão competente. Deverá o interessado na arrematação verificar junto aos órgãos competentes a existência de débitos sobre o bem que pretende arrematar. Os débitos de exercícios anteriores referentes a IPVA, licenciamento, seguro obrigatório e multas de trânsito, não são de responsabilidade do adquirente/arrematante.

 3.3. Caso seja adquirido bem gravado com alienação fiduciária, a arrematação somente terá efeito se o valor débito fiduciário permitir a quitação do débito processual (no todo ou em parte), cabendo ao Juízo a análise do caso, podendo, ainda, a homologação da arrematação ficar suspensa até ulterior decisão.

Ônus: Não localizado nos autos.

OBS: Apesar de o Laudo de Avaliação emitido em 26/07/2019 constar o valor total do bem em R$ 840.000,00, o juízo fixou a avaliação em R$ 1.210.000,00 (um milhão e duzentos e dez mil reais) conforme disposto em Certidão de Crédito Industrial presente à fl. 13 dos autos do processo nº 201352100883.

____________________________________________

Leiloeiro Oficial: Carlos Vinicius de Carvalho Mascarenhas

Lista de Lotes desse Leilão